A MSC tem contratados 34 porta-contentores, com uma capacidade global de 375 mil TEU, para serem entregues até ao final de 2016. É a maior carteira de encomendas do sector, que deverá permitir-lhe aproximar-se da Maersk Line na liderança mundial.

De acordo com a Alphaliner, a companhia helvética está envolvida numa onda de encomendas de novas embarcações recentemente contratadas com vários estaleiros asiáticos. A CIMC FL terá encomendado cinco navios de 8 800 TEU junto do New Times Shipyard para serem entregues em 2015, que se juntam a outros sete contratados há poucas semanas com a Dalian Shipbuilding. E o chinês BoCom terá encomendado seis navios de 9 400 TEU aos estaleiros de Jiangang Changxing e Hudong Zhonghua, também para a MSC.

A companhia helvética estará ainda ligada a uma encomenda de três navios Triple-E colocada por investidores chineses nos estaleiros da Daewoo.

E há ainda notícia de uma encomenda de dez unidades de 8 800 TEU pela SinOceanic, também destinadas à MSC, mas que não são ainda contabilizadas pela Alphaliner.

Assumindo que a frota actual se manterá, a MSC poderá chegar ao final de 2016 com uma capacidade total de 2,75 milhões de TEU. Muito perto dos 2,9 milhões de TEU que a Maersk Line então controlará.

Segundo a Alphaliner, a carteira de encomendas da Maersk Line compreende 20 navios, com uma capacidade global de 354 mil TEU. A CMA CGM, número três mundial, tem contratados 13 navios, com perto de 141 mil TEU. A Evergreen, número quatro no ranking, aguarda a entrega de 29 navios, com uma capacidade de 300 mil TEU.

Comments are closed.