A MSC Rail, candidata à privatização da CP Carga, acaba de reforçar o seu portfolio de serviços com uma ligação entre Sines e a plataforma da SPC em Valongo, arredores do Porto, apurou o TRANSPORTES & NEGÓCIOS.

My beautiful picture

O novo serviço, operado pela CP Carga, consiste em dois comboios semanais, com uma capacidade de 56 TEU cada. A carga é, naturalmente, constituída por contentores cheios e vazios, no sentido Sul-Norte, e por contentores cheios no sentido inverso.

Na prática, a ligação agora lançada vem complementar a oferta de capacidade dos oito comboios semanais que a MSC Rail já realiza entre os portos de Sines e de Leixões.

A MSC Rail nasceu para optimizar os fluxos ferroviários de cargas complementares à oferta da MSC, principalmente no porto de Sines, E a sua actividade não tem parado de crescer. Actualmente é responsável por 18 comboios/semana entre Sines e a Bobadela, outros tantos entre Sines e a plataforma da MSC no Entroncamento e seis comboios/semana entre Sines e Praias do Sado (Setúbal).

Acrescem os já citados oito comboios/semana com Leixões e, agora, os dois comboios semanais com a plataforma do SPC.

Desde há cerca de um ano, a MSC Rail realiza ainda um comboio semanal entre a fábrica da Soporcel, no Louriçal, e a plataforma do Entroncamento, para posterior encaminhamento para Sines.

A MSC Rail é um das quatro candidatas à privatização da CP Carga. Os outros interessados são a Cofihold, a Springwatter e a Atena.

Comments are closed.