Depois da Maersk Line, também a MSC (sua parceira na 2M) anunciou a cobrança de uma sobretaxa de combustível para compensar os sobrecustos da redução das emissões de enxofre.

MSC cobrará sobretaxa de enxofre a partir de Janeiro

A nova Global Fuel Surcharge, assim foi baptizada a nova sobretaxa, será implementada a partir de 1 de Janeiro do próximo ano (um ano antes da entrada em vigor do novo limite de 0,5% de enxofre) e substituirá o actual BAF.

A sobretaxa será calculada com base nos preços de combustível praticados em vários portos do mundo e em custos específicos de cada serviço – como os transit times ou a eficiência de consumos, refere a companhia.

Com o lançamento da nova sobretaxa, a MSC propõe-se contrabalançar os sobrecustos em que incorrerá para cumprir os limites de 0,5% de teor de enxofre nas emissões, e que a operadora estima serem superiores a dois mil milhões de dólares/ano.

O arranque da sobretaxa já em Janeiro próximo visa, segundo a MSC, ajudar os clientes a planearem o impacto dos novos combustíveis a partir de 2020.

Para cumprir com o limite imposto pela IMO, a MSC investirá na instalação de scrubbers em dezenas de navios, além de ir adquirir combustível mais “limpo”.

» Maersk anuncia BAF para sobrecusto de combustível

Os comentários estão encerrados.