Somente 1% da oferta da oferta global de marítimos em navios são mulheres. A OIT aposta em promover a igualdade de género, no mar como em terra.

Mulheres marítimas são apenas 1% do total

A oferta global de marítimos disponíveis para serviços em navios que operam internacionalmente é de 1 647 500. Os do sexo feminino são apenas apenas 1% desse total. Os dados do relatório da Organização Internacional de Trabalho (OIT) foram discutidos na recente Reunião Sectorial sobre o Recrutamento de Marítimos e a Promoção de Oportunidades para as Mulheres Marítimas, realizada na sede da organização, em Genebra. Portugal esteve representado pela DGRM.

Do encontro saíram várias recomendações relacionadas com a promoção da igualdade de oportunidades para as mulheres marítimas, o incentivo à divulgação de informação sobre assédio e bullying no local de trabalho, a promoção e a contratação de mulheres não só para serviço de mar, mas também em terra, assim como a avaliação da saúde dos marítimos, incluindo a saúde mental.

A reunião juntou representantes dos Estados com assento na OIT, representantes dos marítimos e dos armadores.

Portugal, em representação da União Europeia, integrou um dos grupos de trabalho encarregados da preparação da documentação final.

Tags:

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*