Os ministros dos Transportes da União Europeia deverão aprovar esta semana um sistema de intercâmbio electrónico de dados que permitirá localizar os infractores e punir às violações das regras de trânsito cometidas em qualquer parte da Comunidade.

Esta medida insere-se no plano para reduzir para metade as 35 mil mortes que a cada ano ocorrem nas estradas europeias, no prazo de uma década.

Para alcançar este objectivo, o Conselho de Ministros dos Transportes da UE, que se reúne na próxima quinta-feira em Bruxelas, pretende adoptar um padrão que permitirá às autoridades dos 27 comunicarem por via electrónica e automática os dados do proprietário de um veículo que tenha cometido uma infracção.

Uma vez localizado, as autoridades do país onde foi cometido o delito de trânsito enviarão a multa para o proprietário na sua própria língua (a directiva já prevê um modelo em todas as línguas oficiais) e prosseguirá com a execução da sanção. Se o proprietário não for o condutor do veículo no momento da infracção, poderá comunicar quem o fez.

Siim Kallas, comissário europeu dos Transportes, está convencido de que esta iniciativa melhorará a segurança rodoviária, especialmente nos países com maior tráfego de estrangeiros, como Espanha, Portugal, França ou Alemanha.

A nova directiva abrangerá quase todas as infracções, incluindo aquelas conhecidas como “as quatro assassinas” e que causam 75% das vítimas: excesso de velocidade, condução sob a influência de álcool, condução sem cinto de segurança e ignorar o sinal vermelho.

Os comentários estão encerrados.