O Tribunal de Recurso do Reino Unido reconheceu à MyFerryLink o direito de recorrer da sentença da Autoridade da Concorrência britânica que ditou o seu fim num prazo de seis meses.

A decisão do Tribunal de Recurso permite à MyFerryLink ganhar tempo e reganhar a esperança, uma vez que poderá continuar a operar. As audições adicionais para o recurso deverão acontecer antes de 13 de Março próximo.

Ao contrário da sua congénere francesa, a Autoridade de Concorrência britânica decidiu que a Eurotunnel não pode deter, em simultâneo, ligações ferroviárias e marítimas no Canal da Mancha. A MyFerryLink liga Calais e Dover desde Agosto de 2012. A decisão de proibir as operações da companhia de ferries foi confirmada a 9 de Janeiro pelo Tribunal de Recurso da Concorrência (CAT, na sigla inglesa).

Segundo a posição da Autoridade da Concorrência britânica, a aquisição, em Junho de 2012, da SeaFrance pela Eurotunnel foi uma fusão e não uma simples compra de navios. Já de acordo com a Eurotunnel, o que aconteceu foi a aquisição de bens de uma empresa falida.

A decisão da Concorrência impunha um prazo de seis meses para a cessação da actividade da MyFerryLink mas agora esse prazo deverá ser suspenso até ser decidido o novo recurso.

Comments are closed.