A Nova Política Tarifária do Douro entra em vigor a partir de 1 de Agosto e traz mais taxas, assentes no princípio do utilizador-pagador.

No imediato, avançará a Tarifa de Acostagem, que será cobrada às embarcações sempre que parem nos cais fluviais e será calculada em função do comprimento da embarcação, variando entre os 0,05 euros e os 0,31 euros/metro por cada duas horas.

Para 1 de Janeiro de 2019 fica “prometida” a Taxa de Utilização da Via (TUV), que será de 9,13 euros/ano por tonelada bruta de arqueação para as embarcações marítimo-turísticas, e de 60 a 300 euros/ano para as embarcações de recreio (em função da dimensão).

Até ao momento, a utilização da via navegável do Douro estava apenas sujeita ao pagamento de uma tarifa de eclusagem, somente suportada pelas embarcações que usavam as eclusas das barragens. Essa tarifa mantinha-se inalterada desde 1999. É agora actualizada.

O novo tarifário foi negociado pela APDL com os diversos stakeholders desde 2016 e aprovado pela Autoridade da Mobilidade e dos Transportes.

O objectivo é dividir alguns dos custos inerentes à manutenção do Douro navegável, até agora suportados exclusivamente pela APDL, e atingir um equilíbrio económico da exploração.

A Nova Política Tarifária será avaliada anualmente, até 2022, para eventuais melhorias.

» Nova Política Tarifária da Via Navegável do Douro

Tags:

Os comentários estão encerrados.