A Naviera Armas e o Grupo Sousa estarão entre os cinco candidatos à exploração do serviço marítimo ro-pax entre o Funchal e o Continente, num concurso promovido pelo Governo Regional da Madeira.

Naviera Armas - Madeira

De acordo com uma nota difundida pela Secretaria Regional da Economia, Turismo e Cultura (SRETC), as negociações com os operadores interessados deverão decorrer até ao final de Novembro, momento em que terão de ser apresentadas as propostas concorrentes.

O caderno de encargos prevê a atribuição do subsídio de mobilidade aos passageiros (o que poderá potenciar a utilização da linha) e impõe o transporte de carga rodada (mas apenas esta).

Na Madeira, o porto de escala será o Funchal. No Continente, as opções mais óbvias são Portimão (o porto mais próximo) ou Setúbal.

A Naviera Armas e o Grupo Sousa são referidos pelo “Público” como estando entre os candidatos. Sem surpresa, de resto.

A operadora espanhola manteve entre Junho de 2008 e Janeiro de 2012 um serviço semanal, que originou muita polémica mas agradou a generalidade das forças políticas e agentes económicos madeirenses.

Já o Grupo Sousa, além dos múltiplos interesses na economia da região autónoma, tem uma fortíssima posição no sector marítimo-portuário, controlando a Empresa de Navegação Madeirense, a BoxLines e, assim a Concorrência o autorize, a Portline Containers International. Sem esquecer a operadora das ligações entre o Funchal e Porto Santo e as operações portuárias.

 

 

Comments are closed.