Um porta-contentores Neopanamax da Cosco embateu nas paredes de uma das novas eclusas do Canal do Panamá. O tráfego não foi afectado mas o navio permanece ancorado a saída do canal, do lado do Pacifico.

Cosco

O incidente deu-se na passada quinta-feira, na eclusa Água Clara, com o Xin Fei Zhou, um navio de 8 500 TEU da capacidade.

A Autoridade do Canal do Panamá disse que incidente está a ser investigado mas desdramatizou as consequências lembrando que o tráfego não foi afectado.

O “novo” Canal do Panamá foi inaugurado no passado 26 de Junho. O investimento de 5,3 mil milhões de dólares no alargamento visou a passagem de navios de maiores dimensões e capacidades.

Facto é que as novas eclusas têm 55 metros de largura e 427 metros de comprimento, enquanto os maiores Neopanamax podem chegar ais 366 metros de comprimento e 49 metros de boca. O que deixa pouco espaço para manobras e derivas acidentais (provocadas, por exemplo, por ventos ou pelas próprias águas).

O alerta para eventuais problemas no Canal foi dado recentemente num estudo da brasileira Fundação Homem do Mar, prontamente desvalorizado pela Autoridade do Canal do Panamá.

Facto é que o Xin Fei Zhou ainda está fundeado à saída do canal, do lado do Pacífico, sendo de admitir que essa paragem terá ainda a ver com o choque da passada quinta-feira.

 

 

Comments are closed.