Os armadores de menor dimensão terão agora ao dispor uma alternativa mais económica para instalarem scrubbers e cumprirem os novos limites de enxofre.

A norueguesa Clean Marine apresentou uma nova geração de scrubbers que diz ser de mais fácil instalação e, logo, mais barata.

À medida que se aproxima o 1 de Janeiro de 2020, a partir de quando os armadores terão de escolher entre o combustível com menor teor de enxofre (mais caro) e os sistemas de redução de emissões, a Clean Marine sustenta que os seus novos equipamentos são uma boa opção, particularmente para as companhias de menor dimensão.

Os scrubbers que propõem pesarão menos de um terço dos tradicionais, o que dispensa o reforço da estrutura dos navios. Em consequência, o tempo de instalação será de apenas três semanas (contra as quatro/cinco semanas necessárias para os equipamentos tradicionais). E com isso os operadores pouparão tempo (de imobilização dos navios) e dinheiro.

Além disso, diz a Clean Marine, o sistema de depuração de gases é híbrido, podendo funcionar em ciclo aberto ou fechado, o que permite que os navios escalem também os portos que já proibirão os sistemas de ciclo aberto.

Até 2020, a companhia norueguesa prevê vender entre oito e dez sistemas por mês.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*