A Norwegian Cruise Line chegou a acordo para comprar o operador de cruzeiros de luxo Prestige, holding da Oceania Cruises e da Regent Seven Seas, num negócio de 3,03 mil milhões de dólares (2,31 milhões de euros).

“É uma oportunidade extraordinária para expandir a nossa presença no mercado”, afirmou o CEO da Norwegian Cruise, Kevin Sheehan.

Os analistas não se surpreenderam com o negócio, uma vez que as duas empresas “são complementares”, como defendeu Stuart Gordon, analista do banco Berenberg em Londres, citado pela “Bloomberg”.

A Prestige, fundada há sete anos pelo fundo de investimento norte-americano Apollo Management, que também detém 20% da Norwegian, tem oito navios de cruzeiros que oferecem 6 500 camas.

Cinco daqueles navios operam sob a marca Oceania Cruises – líder mundial no segmento de luxo – e escalam 330 destinos todos o mundo. Já a Regent Seven Seas conta com três navios (a que se juntará um quarto no Verão de 2016) que navegam para 250 portos.

A aquisição da Prestige pela Norwegian Cruise Line deverá ficar concluída ainda em 2014 e permitirá a esta última reforçar argumentos concorrenciais face à Carnival e à Royal Caribbean, empresas que lideram o sector mundial de cruzeiros. A Norwegian é o terceiro maior operador do planeta.

Os comentários estão encerrados.