Está iminente o anúncio da terceira aliança global no transporte marítimo de contentores, depois do encontro, ontem, dos seus promotores com a FMC, a autoridade de Concorrência norte-americana.

Segundo o “WSJ”, a nova aliança integrará pelo menos sete da oito companhias que ficaram “apeadas” depois do anúncio da Ocean Alliance ter pulverizado as estruturas da CKYHE e G6. A saber: NYK, MOL, K Line, Hanjin Shipping, HMM, Yang Ming e Hapag-Lloyd.

De fora, ou talvez não, ficará apenas a UASC, que está a negociar um processo de fusão com a Hapag-Lloyd, Se entretanto o processo chegar a bom termo, a companhia árabe integrará, de facto, a nova aliança assim ela comece a operar, o que só deverá acontecer em meados do próximo ano.

Até ao momento as companhias alegadamente envolvidas não se pronunciaram mas estão “prometidos” anúncios para esta semana ainda.

O surgimento de uma terceira aliança foi considerado inevitável assim foi anunciada a Ocean Alliance. A nova entidade terá capacidade para concorrer com a 2M e a OA.  Os analistas sublinham, todavia, as dificuldades acrescidas inerentes à articulação de sete (oito?) companhias diferentes. Especial enfoque estará na Hapag-Lloyd, o maior dos players envolvidos.

Por outro lado, importa lembrar, alguns dos anunciados membros da nova aliança estão a atravessar processos complicados de reestruturação. São os casos da Hanjin Shipping e da HMM, que poderão até acabar juntos numa nova entidade, o que mexeria no equilíbrio de forças entre os membros.

 

 

Comments are closed.