Os governos da Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, França, Itália, Luxemburgo, Noruega e Suécia acordaram, em Paris, a definição de um plano de acção para garantir “melhores direitos sociais fundamentais e o controlo eficiente” no mercado único de transportes.

MinistrosTransport-1024x768

O manifesto pretende contrariar o que os países chamam de dumping social no transporte rodoviário em dois âmbitos concretos: a cabotagem e as chamadas empresas de fachada registadas em países do Leste da Europa (sobretudo Bulgária, Polónia e Roménia), onde os motoristas têm ordenados mais baixos.

O plano de acção aprovado contempla oito medidas concretas com dois grandes objectivos. Um é fazer com que os Estados-membros definam as regras nacionais a partir da normativa europeia e outro melhorar as práticas de controlo para “lutar mais eficazmente” contra a fraude.

 

 

 

Os comentários estão encerrados.