A Concasa é a única candidata a construir e explorar o novo terminal de contentores do porto de Cádiz. A empresa já detém a concessão do terminal de contentores do molhe Rainha Sofia, no mesmo porto.

Cadiz - Terminal contentores

Falhada a primeira tentativa de concessão, o conselho de administração da Autoridade Portuária da Baía de Cádiz definiu, em Julho último, as novas condições do concurso, reduzindo o investimento inicial necessário em proporção à diminuição do espaço a concessionar, de 60 mil para para 45 mil metros quadrados.

Além disso, a autoridade portuária também assumirá a pavimentação da zona mínima de manobra para a primeira fase, bem como a zona de operações do terminal ferro-portuário.

O porto também será responsável pela instalação de 450 metros lineares de trilhos de guindastes e, se o concessionário assumir a pavimentação da área, as rendas a pagar pelo espaço ocupado serão reduzidas.

Também o período de concessão foi reduzido para dez anos (35 antes), com a possibilidade de prorrogação por mais cinco anos. Por cada investimento de 500 mil euros feitos pelo promotor, o período de concessão pode ser prolongado por mais um ano.

Finalmente, o tráfego mínimo anual gerado será de 45 000 TEU durante os primeiros cinco anos. Esse limite passará a 50 000 TEU durante o quinto e sexto anos, com um aumento de 3% a partir do sexto ano da concessão.

 

 

 

Os comentários estão encerrados.