O Museu de Engenharia Civil do Instituto Superior Técnico de Lisboa revelou-se pequeno para acolher as dezenas de convidados para a apresentação do livro “O imperativo da bitola europeia”, da autoria de Mário Lopes e publicado pela Riscos Editora.

[wzslider]

Na plateia foram particularmente notadas as presenças de António Ramalho, presidente da novel Infra-estruturas de Portugal (resultante da fusão da Estradas de Portugal e da Refer), e do putativo candidato à Presidência da República, Henrique. Mas também lá estiveram, entre muitos outros, dirigentes da CP Carga e da Takargo, responsáveis do porto de Setúbal, a ex-presidente do Porto de Sines e o ex-presidente do Porto de Aveiro, além de académicos, colegas, amigos e colaboradores do autor.

A apresentação da obra esteve a cargo de José António Barros, ex-presidente da AEP e vice-presidente da CIP, que também escreveu o prefácio. O dirigente associativo nortenho fez suas as opções essenciais defendidas por Mário Lopes, destacando a importância da nova ligação ferroviária internacional a Norte (o Aveiro – Vilar Formoso) para a competitividade da grossa fatia das exportações nacionais.

Depois foi a vez de Mário Lopes, presidente da Adfersit e professor do IST, apresentar um resumo alargado da sua obra, um contributo mais – como fez questão de sublinhar – para a reflexão que urge ainda fazer sobre a futura rede ferroviária nacional. O autor denunciou aquilo que entende serem erros de diagnóstico, de avaliação e de previsão da evolução dos tráfegos e das infra-estruturas, apelando por isso a um debate alargado e desapaixonado, que evite o desperdício de dinheiros e que não deite a perder oportunidades únicas de fazer bem feito à primeira.

No lançamento da sessão, e depois das boas vindas dadas por António Pinheiro, responsável do Departamento de Engenharia Civil do IST, Fernando Gonçalves, director do TRANSPORTES & NEGÓCIOS, justificou mais esta iniciativa editorial da Riscos com o sentido do serviço público de informar e de ajudar a formar a opinião pública.

Os interessados em adquirir “O imperativo da bitola europeia” podem fazê-lo contactando a Riscos Editora. O preço de cada exemplar é de 15 euros.

Comments are closed.