As companhias de transporte marítimo de contentores irão aumentar a oferta no Ásia-Norte da Europa em 2019, apesar da tendência de descida na procura, indica a Alphaliner.

Com mais uma rotação e o alinhamento de navios maiores, a capacidade semanal naquele rota deverá aumentar 28 000 TEU, a partir de Março, para uma média de 300 000 TEU. Isso aumentará a pressão sobre os preços dos fretes, logo numa altura em que, após o Ano Novo chinês, a procura na rota cai, avisam desde a Aphaliner.

Com efeito, as tarifas spot de contentores no Ásia-Norte da Europa, de acordo com o registado pelo Shanghai Containerized Freight Index (SCFI), mostram sinais de descida antes do Ano Novo chinês, que começa na próxima terça-feira (5 de Fevereiro).

Uma grande parte da capacidade adicional no Ásia-Norte da Europa virá da sétima rotação da Ocean Alliance (NEU7), a partir de Abril. A aliança irá alinhar aí dez navios de 13 000-14 000 TEU fornecidos pela Evergreen.

Outra adição da capacidade ocorrerá pela mão da THE Alliance, que aumentará a oferta no serviço FE5 em 4 000 TEU. Isso sucederá em Março, quando a aliança alterar a capacidade média dos navios de 10 000 TEU para 14 000 TEU.

A uma escala menor, a HMM vai incrementar a capacidade semanal na rota em cerca de 1 500 TEU. A companhia coreana irá, em Maio, alinhar 12 embarcações com capacidades entre 6 300 e 6 800 TEU.

A única aliança que não aumentará a oferta no Ásia-Norte da Europa será, de acordo com a Alphaliner, a 2M. Pelo contrário, a aliança de Maersk e MSC suspendeu temporariamente, em Setembro último, a rotação AE2.

Também outros analistas do sector expressam preocupações sobre o comportamento da procura em 2019. O transitário espanhol online iContainers prevê que o sector enfrentará “um ano de incerteza”, destacando a guerra comercial EUA-China, o Brexit e os regulamentos relativos ao teor de enxofre da IMO a partir de 2020.

 

 

 

 

Comments are closed.