À falta de oportunidades para crescer por aquisição, a OOCL prepara-se para encomendar vários navios de 13 mil TEU, anuncia o presidente e CEO da companhia.

Em declarações ao “JoC”, C.C. Tung disse que as encomendas serão colocadas em breve, e que o objectivo é refazer a capacidade, uma vez que são reduzidas as hipóteses de fazer boas aquisições agora que a recessão terminou.

Jung afirmou que a OOCL optou por atrasar as encomendas de novos navios porque contava crescer por aquisições, aproveitando as oportunidades de negócio que surgissem com a crise. Surpreendentemente para ele, as oportunidades não apareceram e não deverão aparecer agora.

“O período para a consolidação [do sector do transporte marítimo de contentores] terminou, sentenciou.

A compra de novos navios visará também reduzir o custo unitário de transporte, referiu O CEO da OOCL. Com o combustível na casa dos 600 dólares/tonelada, o “bunker” representou já 25% dos custos operacionais da companhia em 2010.

Segundo os dados da Alphaliner, a OOCL é actualmente 14.ª no ranking de transportadores marítimos de contentores, com uma quota de 2,4%. Opera uma frota de 78 navios, com uma capacidade agregada de 352 477 TEU. A carteira de encomendas da companhia ascende a oito navios, com uma capacidade global de 71 104 TEU.

Os comentários estão encerrados.