As negociações entre o sindicato dos estivadores e os operadores do Porto de Lisboa sobre o novo CCT foi adiado pela segunda vez, agora por mais 20 dias.

Porto de Lisboa

O presidente do sindicato dos estivadores, António Mariano, disse à “Lusa” que o prazo para a conclusão das negociações, que terminava hoje, foi adiado por mais 20 dias, estando a próxima reunião agendada para segunda-feira, 4 de Abril.

As negociações, lançadas a 8 de Janeiro, na sequência do acordo de princípio firmado sob os auspícios da ministra do Mar, deveriam ter ficado concluídas no final de Fevereiro. Foram entretanto prolongadas até ao final de Março e hoje foi decidido novo prolongamento, agora por 20 dias.

Ao cabo de quase três anos de conflito laboral, o porto da capital vive, desde Janeiro, um clima de paz social a prazo. As partes envolvidas nas negociações salientam a  vontade de dialogar, o que em Lisboa é uma novidade. Falta, no entanto, o acordo final.

O facto de o prolongamento hoje anunciado ser de apenas 20 dias poderá querer indiciar que o processo está no caminho. Mas os armadores e seus representantes dizem que só com um acordo  firmado, “preto no branco” e com um prazo de validade longo, será possível recuperar a confiança dos operadores.

Comments are closed.