Os operadores rodoviários de transporte público pesado de passageiros têm agora até ao próximo dia 29 de Fevereiro para registarem os seus serviços no Sistema de Informação Geográfica de Gestão de Carreiras (SIGGESC).

Rodoviária de Lisboa

O Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT) decidiu prolongar o prazo por mais dois meses, “tendo em conta o número ainda significativo de operadores de transporte que não completaram a prestação da referida informação”.

O registo de toda a informação sobre os serviços prestados é condição essencial para os operadores poderem manter, provisoriamente, as actuais concessões (concedidas ainda ao abrigo do velhinho RTA) durante o período transitório até à realização dos concursos previstos no novo Regime Jurídico de Serviço Público de Transporte de Passageiros para se realizarem em 2019.

A deliberação do Conselho Directivo do IMT não elabora sobre as causas dos atrasos dos operadores mas sublinha que os falt0s0s correm o risco de “cancelamento dos títulos” para a exploração das actuais carreiras.

Ainda há cerca de uma semana, a Antrop e a Área Metropolitana do Porto (AMP) acordaram “carregar” toda a informação para o SIGGESC até ao final de Fevereiro, e proceder às actualizações/alterações que se imponham até Maio, gerando a estabilidade necessária para a preparação dos concursos que deverão ocorrer até ao final de 2019.

Comments are closed.