Os países membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) propõem-se investir mais de cinco milhões de dólares em infra-estruturas de transportes, nos próximos cinco anos.

A informação consta de um documento distribuído ontem à imprensa, em Luanda, no encontro de peritos da SADC ligados ao sector de infra-estruturas regionais, que prepara a conferência de ministros prevista para amanhã, na capital angolana.

De acordo com o documento, citado pela “Angop”, para o sector dos transportes estão programados 12 projectos, alguns dos quais já começaram a ser implementados, como é o caso da construção de uma estrada que ligará o Botswana e a Zâmbia (orçada em 250 milhões de dólares), iniciada este ano e com término previsto para 2014.

A modernização do aeroporto do Huambo (para facilitar a ligação aérea com outros pontos da região), assim como o Corredor do Lobito, que liga directamente, por estrada e ferrovia, países como a Namíbia, a Zâmbia e a República Democrática do Congo, estão igualmente contemplados. O primeiro projecto está aprazado para 2012/2014 e o segundo para 2012/2016. Ambos estão avaliados em 440 milhões de dólares.

Segundo o programa de execução das infra-estruturas dos transportes, até 2017 estão previstos o melhoramento, ampliação e construção de estradas e pontes, ferrovias e aeroportos para facilitarem as trocas comerciais e a circulação de pessoas e bens a nível da região.

Integram a SADC a África do Sul, Angola, Botswana, R.D. Congo, Ilhas Maurícias, Lesoto, Madagáscar, Malawi, Moçambique, Namíbia, Suazilândia, Tanzânia, Zâmbia e Zimbabwe.

Os comentários estão encerrados.