O melhor ambiente de mercado e a cooperação  com a aliança 2M ajudaram à melhoria das contas da ZIM no segundo trimestre.

As receitas totais da ZIM no segundo trimestre ascenderam a 834 milhões de dólares (751,6 milhões de euros), um aumento de 3,9% em relação ao mesmo período de 2018. Esta subida surgiu em contra-ciclo ao volume de contentores transportados, que caiu, no mesmo período, 5,3%, para 731 mil TEU.

O que se passa é que o preço médio dos fretes cobrado pela ZIM melhorou 9,5% em relação ao segundo trimestre do ano passado, para 993 dólares (894,9 euros) por TEU.

Em face disso, a companhia fechou o período entre Abril e Junho com um lucro líquido 5,1 milhões de dólares (4,6 milhões de euros), que compara com perdas de 33,2 milhões (29,9 milhões de euros) no segundo trimestre de 2018.

A companhia continua, ainda assim, no vermelho, com um prejuízo acumulado de 19,2 milhões de dólares (17,3 milhões de euros) no fim de Junho último.

“Os resultados da ZIM nos primeiros seis meses de 2019 são animadores; Podemos ver claramente os benefícios da nossa estratégia de longo prazo – especificamente, a cooperação operacional com a 2M, recentemente alargada para uma quarta rota”, afirma, em comunicado, o presidente e CEO da ZIM, Eli Glickman.

A ZIM associou-se aos parceiros da 2M (Maersk e MSC), em Setembro do ano passado, na rota da Ásia para a Costa Leste dos EUA, e conseguiu cortes de custos substanciais nos seus serviços até então independentes. Entretanto, ZIM e a 2M estão a expandir a cooperação para três novas rotas: Ásia-Leste do Mediterrâneo, Ásia-Costa Oeste dos EUA e Ásia-Golfo do México (EUA).

Apesar deste cenário de alguma melhoria, Glickman mostra cautelas nas previsões para o que falta de 2019. O executivo alerta para a “instabilidade e volatilidade no mercado” e incertezas no comércio mundial, “principalmente devido a restrições comerciais relacionadas com os EUA”, e para a influência no sector das novas normas de teor de enxofre no combustível a partir de 2020.

A ZIM é, actualmente, o 11.º operador global de transporte marítimo de contentores, com uma capacidade de 282 133 TEU em 62 embarcações, das quais apenas quatro são sua propriedade.

Comments are closed.