Entre 2015 e 2018, a marinha mercante com pavilhão português cresceu 94%, sublinha o Ministério do Mar, a propósito da última análise do Observatório da Economia Azul do Ministério.

Nos quatro anos considerados, contaram-se mais 247 navios a ostentar o pavilhão português, refere o relatório do Observatório, com base em dados da UNCTAD. O crescimento da marinha mercante nacional foi ainda maior (+260%) quando se considera a arqueação bruta ou o porte bruto.

Impulsionada pelo Registo Internacional da Madeira (já que o convencional praticamente desapareceu), a marinha mercante foi mesmo um dos sectores que mais cresceu na Economia do Mar, sublinha o Ministério do Mar.

O Observatório destaca ainda a actividade portuária, que entre 2015 e 2018 acumulou um ganho de 4%, ou 3,2 milhões de toneladas, com realce para a carga contentorizada (mais 20%) e ro-ro (mais 56%).

Também a actividade dos cruzeiros no Continente merece uma referência, com um aumento de mais de 125 mil passageiros (mais 21%) e 63 escalas (mais 14%).

Em termos globais, o Ministério de Ana Paula Vitorino destaca o aumento de 25% – ou quase 500 milhões de euros – nas exportações da Economia do Mar, entre 2015 e 2018. Do mesmo modo, o VAB da Economia do Mar cresceu acima do da economia nacional. Resultado: o seu peso específico subiu dos quase 2,9% de 2015 para 3,4% em 2017.

“A manter-se este ritmo de crescimento – sustenta o Ministério -, será possível alcançar a meta estabelecida pelo Ministra do Mar Ana Paula Vitorino para 2020: uma contribuição de 5% do sector do mar para o VAB da Economia Nacional”.

 

This article has 1 comment

  1. A verdade é que passados 4 anos !!!! a MINISTRA DO MAR não conseguiu renegociar as concessões dos terminais de mercadorias dos portos nacionais o que prova a incompetência de Ana Paula Vitorino !