As exportações de pedra natural valem cerca de 390 milhões de euros, para um total de 1,9 milhões de toneladas, numa quota de mercado mundial de cerca de 2,6%.

A Assimagra, que representa os industriais de recursos minerais de Portugal, dá conta que 2018 foi o melhor ano de sempre em termos de exportações de pedra natural, desde que há registos, com o crescimento do preço por tonelada em mercados tão importantes como a França, a Espanha, a Alemanha e os Países Baixos.

Em termos de quantidade, verificou-se, também, o aumento das exportações para mercados tão exigentes como a França, a China e a Espanha.

Quanto à diversidade do produto exportado, vale a pena destacar que Portugal é o quinto maior exportador de ardósia, com 4,9% de quota de mercado, o sexto país no ranking das exportações de mármore e calcário em bloco, com 4,1% de quota de mercado, e o sétimo nas exportações mundiais de mármores e calcários processados, com 2,1% de quota de mercado.

“O esforço promovido pelas empresas ao longo da última década para se reposicionarem no mercado, criando as capacidades internas para acrescentarem valor à sua própria matéria-prima, permitiu que colocassem produtos e soluções no mercado de alto valor acrescentado e com um reconhecimento crescente e continuado em todo o mundo”, defendeu, citado pela assessoria de imprensa, o vice-presidente executivo da Assimagra, Miguel Goulão.

Presença na maior feira do sector

Estes dados foram revelados pela Assimagra no âmbito da participação, em Verona, na Marmomac, que é considerada a mais importante feira do mundo dedicada à pedra natural, tecnologias de extracção e processamento, design e formação.

Portugal esteve, através da Assimagra, representado por 41 companhias na feira italiana. O nosso país foi, assim, de acordo com a associação, o quarto maior expositor da feira, ocupando um total de 1 600 m2.

Em Portugal existem 2 260 empresas produtoras de rochas ornamentais, das quais 920 são exportadoras.

 

Comments are closed.