O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) está a promover a criação de um veículo para participar na privatização dos 5% do capital da TAP reservados aos trabalhadores.

TAP

O presidente do SPAC disse ao “Negócios” que o projecto está aberto a todos os trabalhadores da companhia aérea. Nesse sentido têm sido mantidos contactos com outros sindicatos da TAP, com uns a rejeitarem a proposta e outros a considerá-lo.

Certo, sublinhou David Paes, é que o SPAC não terá qualquer ligação formal ao veículo. O objectivo é que os trabalhadores adiram a ele individualmente, frisou.

A OPV dos 5% do capital da TAP ainda por privatizar não tem data marcada. Mas o dirigente sindical não duvida que será integralmente subscrita, assim seja permitido o overbidding (licitar mais acções do que as oferecidas). Uma questão que estará a ser negociada com o Governo.

As conversas com o Executivo têm também abordado o acordo de 1999, que prometeu aos pilotos entre 10% e 20% do capital da TAP em caso de privatização. “Tenho tido sinais que me permitem acreditar que há vontade da parte do Governo em resolver o assunto, e esses sinais devem ser interpretados como positivos”, resumiu, a propósito, David Paes.

A confirmar-se a compra dos 5% da TAP pelos trabalhadores, o Estado ficará com 50% da companhia e o consórcio Atlantic Gateway com 45%.

 

Tags:

Comments are closed.