Ainda no primeiro semestre do próximo ano o Grupo Pinto Basto deverá concretizar a entrada nos mercados do Brasil e de Espanha, avança Bruno Bobone.

Em Espanha, o objectivo é garantir a presença em todos os principais portos, através do estabelecimento de parcerias. No Brasil tratar-se-á de tomar uma posição de 50% numa empresa já estabelecida, com sede em São Paulo, avançou Bruno Bobone ao “DE”.

Estes dois mercados juntar-se-ão a Angola – por onde começou o processo de internacionalização – e à R.P. China, onde o grupo português está presente através de um escritório de representação em Hong Kong, e onde desenvolve as actividades de gestão de transportes, de representação de empresas nacionais e de e-procurement.

Este ano, o volume de negócios do Grupo Pinto Basto deverá atingir os 90 milhões de euros, metade dos quais realizados no exterior. O objectivo para o “final do projecto” de internacionalização é elevar aquela fasquia para os 80%, acrescentou Bruno Bobone.

Os comentários estão encerrados.