O futuro terminal rodo-ferroviário da plataforma logística de Badajoz, junto à fronteira do Caia, terá capacidade para operar diariamente até 11 comboios de 700 metros de comprimento.(60 ha

O layout fixado prevê a existência de seis vias para recepção e saída de comboios de grande capacidade e três vias para carga e descarga das composições.

O terminal ferroviário localizar-se-á paralelamente à actual linha convencional Madrid-Badajoz-fronteira portuguesa. E ficará igualmente acautelada a ligação à futura linha de Alta Velocidade que há-de ligar as capitais ibéricas.

O projecto contempla a operação de comboios de até 700 metros de comprimento e 1 500 toneladas de carga. A capacidade do terminal será de 1 700 contentores.

A construção do terminal ferroviário inscreve-se na primeira fase da plataforma logística de Badajoz, cujas obras de infra-estruturação foram há dias adjudicadas.

Os planos da plataforma foram apresentados na Fehispor, que decorreu em Badajoz, notando-se as presenças do porto de Sines, João Franco, dos administradores dos portos de Lisboa e Setúbal, Nuno Sanches Osório e Seixas da Fonseca, respectivamente, além de António Nabo Martins, da CP Carga, e outros quadros dos portos nacionais.

De resto, o Ministério do Fomento espanhol tem mantido contactos com os portos lusos referidos (e também com armadores e outros operadores) no sentido de potenciar a ocupação da plataforma e os tráfegos de mercadorias por elas servidos.

As obras de infra-estruturação da primeira fase (60 hectares) da plataforma de Badajoz deverá arrancar no início de 2015 e prolongar-se 20 meses.

Comments are closed.