A Plataforma Multimodal de Cacia está desactivada e o Porto de Aveiro até a terá devolvido à Infraestruturas de Portugal (IP).

A notícia da desactivação da plataforma rodo-ferroviária de Cacia é avançada hoje pelo “Notícias de Aveiro”.

A plataforma, um investimento de cerca de 12 milhões de euros, apresentada como uma mais-valia para o porto de Aveiro e para o desenvolvimento do transporte ferroviário de mercadorias, estará ao abandono, como o denunciam imagens colocadas numa página do Facebook.

A plataforma de Cacia tem ligação directa à Linha do Norte (e, por via dela, às rede ferroviária nacional) e ao porto de Aveiro (através de um ramal dedicado). Construída pela Refer (hoje Infraestruturas de Portugal) foi cedida à Administração do Porto de Aveiro (APA) para exploração por um período de 30 anos. Isto em 2009.

A verdade é que o porto de Aveiro registou um aumento significativo dos movimentos de mercadorias por via férrea, mas a plataforma estará vazia, com as operações de carga e descarga a serem feitas junto aos terminais portuários.

No início do ano, o Porto de Aveiro terá devolvido a plataforma de Cacia
a IP, alegadamente por causa de deficiências estruturais graves que não foram resolvidas pela dona da infra-estrutura.

Uma das críticas feitas à plataforma prende-se com a forma como está feita a ligação à Linha do Norte, apenas num nos sentidos, o que obriga muitos dos comboios a realizarem mais manobras de mudança de máquina e a percorrerem mais quilómetros para entrarem/saíram da plataforma.

À partida, a plataforma de Cacia deveria acolher operadores logísticos, para ali realizarem as suas actividades. Mas apenas a MSC ali se instalou de forma mais duradooura… até agora.

O TRANSPORTES & NEGÓCIOS tentou obter esclarecimentos junto das várias partes interessadas. Até ao momento sem sucesso.

 

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*