A primeira fase da plataforma logística galega de Salvaterra-as-Naves (Plisan) será comercializada ao preço de 500 euros/metro quadrado.

Plisan

O conselho de administração da Autoridade Portuária de Vigo aprovou o plano de comercialização de lotes na plataforma logística de Salvaterra-as-Naves (Plisan).

O documento propõe um preço inicial de 50 milhões de euros para os primeiros 100 mil metros quadrados urbanizados. O plano prevê ainda a possibilidade de negociação de parcelas sob a fórmula de direito de superfície.

Os valores em causa reduzem para metade o valor cobrado em estruturas semelhantes, com o objectivo de “bater” a concorrência, em particular do Norte de Portugal, com destaque para o vizinho parque industrial de Monção, que fica do outro lado do rio Minho, praticamente em frente à Plisan.

A superfície comercializável da zona industrial galega ronda 2,2 milhões de metros quadrados. Daquela área, cerca de 1,635 milhões de metros quadrados destinam-se a comercialização directa e 632 936 metros quadrados com direito de superfície ou entreposto franco.

 

Comments are closed.