A primeira fase da Plataforma Logística do Sudoeste Europeu, em Badajoz, deverá estar operacional em 2016. Serão 60 hectares, junto à fronteira do Caia, com ligação à rede ferroviária.

O governo regional da Estremadura adjudicou por 12,57 milhões de euros (35% abaixo do preço de referência) as obras de urbanização da primeira fase da plataforma logística de Badajoz.

Concorreram 21 empresas e consórcios, tendo a vitória sido atribuída, ao cabo de cinco reuniões, à UTE constituída pela Dragados, Tecsa e Aglosan. O prazo para a realização dos trabalhos é de 20 meses.

A primeira fase da plataforma logística de Badajoz abrangerá 60 hectares, de um total de 132 (que deverão estar disponíveis em 2020), devendo estar operacional no fim de 2016.

As autoridades da região fronteiriça espanhola apostam na intermodalidade e, nesse sentido, adjudicaram recentemente obras, orçadas em 6,5 milhões de euros, para a ligação da plataforma logística à rede ferroviária.

O projecto da Plataforma Logística do Sudoeste Europeu foi anunciado em 2004 mas só arrancou verdadeiramente em Julho passado, com o lançamento do concurso agora adjudicado.

Comments are closed.