A Porlis, empresa de trabalho portuária de Lisboa do grupo Yilport, admite contratar mais do que os 30 estivadores inicialmente previstos.

A Porlis, que lançou no passado dia 3 um processo de recepção de candidaturas, anunciou ontem ter iniciado a fase de entrevistas para selecção dos novos trabalhadores portuários, “para fazer face ao aumento da procura dos seus clientes”.

No comunicado, a empresa admite “vir a contratar um número de trabalhadores superior ao inicialmente previsto”, mas contactada pelo TRANSPORTES & NEGÓCIOS não concretizou, nem o novo número, nem a dimensão do seu actual contingente de trabalhadores portuários.

Na sequência do fecho da A-ETPL, o porto de Lisboa está a laborar unicamente com os estivadores dos quadros privativos das empresas e da Porlis. A ETE Prime, a nova empresa de trabalho portuário do Grupo ETE, estará ainda em fase inicial de recrutamento.

A A-ETPL concentrava perto de metade dos estivadores do porto da capital. Nos processos de recrutamento em curso, as novas empresas dizem dar-lhes prioridade.

 

 

 

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*