A frota mundial de navios porta-contentores superou os 23 milhões de TEU, 14 meses apenas depois de ter chegado aos 22 milhões.

Maersk tem a maior frota de porta-contentores

As contas são da Alphaliner. A entrega de dois navios de 23 mil TEU para a MSC fez a frota mundial de navios porta-contentores celulares superar pela primeira vez a barreira dos 23 milhões de TEU. A consultora francesa conta 23 036 553 TEU, relativos a 5 323 navios.

Bastaram 14 meses, desde Julho do ano passado, para a frota crescer um milhão de TEU em termos de capacidade. Uma evolução rápida que é explicada pela contínua entrada no mercado de mais e cada vez maiores navios, conjugada com a redução dos envios de navios para desmantelamento.

Só este ano, foram entregues navios com uma capacidade agregada de  826 mil TEU, enquanto foram enviados para abate apenas o equivalente a 165 mil TEU. A Alphaliner reduziu até a previsão de abates para este ano, de 350 mil para 250 mil TEU.

A tendência de crescimento rápido da frota poderá manter-se nos próximos tempos, a avaliar pelas carteiras de encomendas dos principais operadores.

A Evergreen lidera, com mais de 566 mil TEU contratados, seguida da CMA CGM com 405 mil e da HMM com 396 mil. A Yang Ming aguarda a entrega de 198 mil TEU e a MSC de 190 mil.

Grupo Sousa é 87.º no ranking

O ranking dos maiores operadores de transporte marítimo de contentores, em termos de capacidade, continua a ser liderado pela Maersk, com 4,2 milhões de TEU.

Acima do milhão de TEU de capacidade (medida considerada crítica para um player global de primeiro plano) contam-se também a MSC (3,6 milhões de TEU), Cosco (2,97 milhões), CMA CGM (2,7 milhões), Hapag-Lloyd (1,7 milhões), ONE (1,6 milhões) e Evergreen (1,3 milhões).

A única presença portuguesa no Top 100 elaborado pela Alphaliner continua a ser a do Grupo Sousa, na 87.ª posição. Juntas, a PCL, a Boxlines e a ENM, insígnias do grupo madeirense, operam oito navios com uma capacidade agregada de 7 040 TEU.

 

Comments are closed.