As concessionárias de auto-estradas francesas receberam do governo “luz verde” para aplicarem aumentos médios de 2,8% no preço das portagens dos veículos pesados (classe 4), no próximo ano.

Tal como em Portugal, a actualização do preço das portagens em França é feito tendo por base o nível da inflação registada, mas o valor final depende da aplicação de outros factores de correcção. O desgaste provocado no piso das estradas é um desses factores e tende a penalizar fortemente os transportadores rodoviários de mercadorias.

É assim que nas auto-estradas concessionadas à ASF e a à ESCOTA os aumentos aplicados à classe 4 serão muito maiores que os praticados com as demais categorias de veículos. Já as concessionárias SAPNB, APRR e AREA aplicarão aumentos iguais, em percentagem, a todas as classes de veículos. Os aumentos a praticar pela Sanef e pela Cofiroute ainda não foram homologados pelas autoridades.

Seguro é que os aumentos médios anunciados quase duplicam a taxa de inflação prevista (1,52%) e também a subida verificada entre 2009 e 2010, e que foi de 1,5%.

O Comité Nacional Rodoviário fez entretanto a conta aos custos operacionais suportados pelos transportadores franceses e concluiu que, sem considerar o preço do combustível (muito volátil), a factura para 2011 deverá subir entre 1,8% e 1,9%.

Os comentários estão encerrados.