A Portline acaba de reforçar a sua linha Guiver com a substituição do “Manx Lion” pelo “Hispânia”, um navio mais recente, mais veloz e com maior capacidade de carga.

A mudança coincidiu com o termo do contrato de afretamento do “Manx Lion”, que tinha uma capacidade de transporte de cerca de 1 200 TEU, ou cerca de 800 TEU carregados a 14 toneladas.

O “Hispania” tem uma capacidade de transporte de 1 640 TEU, podendo carregar “1 121 TEU a 14 toneladas homogéneos”, apurou o TRANSPORTES & NEGÓCIOS junto do agente do armador português. Além disso, o novo navio “tem ligação para 227 contentores frigoríficos” e “pode embarcar todo o tipo de viaturas e maquinaria”, acrescentou a mesma fonte.

Construído em Dezembro de 1998, na Alemanha, o “Hispania” está equipado com três gruas de 40 toneladas e pode atingir uma velocidade de 20 nós.

O outro navio ao serviço na linha Guiver é o “Nordpartner”, com uma capacidade de transporte nominal de 1 354 TEU.

A linha Guiver liga os portos de Roterdão e Le Havre, Leixões e Setúbal, a Las Palmas, S. Vicente, Praia, Bissau, Banjul e Conakry. Com ela a Portline serve as ligações entre o Norte da Europa e Portugal e a costa ocidental de África, mas também aposta nos transportes “entre Setúbal e Le Havre, Lisboa-Las Palmas ou mesmo Roterdão-Leixões”, precisou José Manuel Vidicas, da Portmar.

Comments are closed.