Desde o início do ano, a Portline recebeu três novos graneleiros supramax, com isso aumentando em cerca de 180 mil toneladas DWT a sua frota, avançou ao TRANSPORTES & NEGÓCIOS Manuel Pinto de Magalhães, o líder da empresa.

Primeiro foi o Port Dalian, depois o Port Hainan e, hoje mesmo, o Port Canton. Todos construídos nos estaleiros da Cosco Shipyard, em Zhoushan, na R.P. China.

As encomendas foram colocadas já em 2007, e as entregas deveriam ter ocorrido em 2010. O atraso é justificado por Pinto de Magalhães “por dificuldades iniciais do estaleiro”. O novo prazo – início de 2012 – cumpre-se agora.

Os três navios supramax representam “um investimento de cerca de 100 milhões de dólares dos armadores”, acrescentou o mesmo responsável.

Os novos graneleiros têm 189,99 metros de comprimento, 32,26 metros de boca, 12,78 metros de calado e 57 mil toneladas DWT. A sua capacidade de carga é de 71 634 metros cúbicos. Estão equipados com três gruas de 40 toneladas cada.

Com mais estas aquisições, a Portline passa a deter uma frota de 12 graneleiros, sendo um capesize e 11 supramaxes, num total de mais de um milhão de toneladas.

Os novos navios irão operar nos tráfegos internacionais onde a Portline já detém uma posição firmada, e onde pretende reforçar a aposta. Como o demonstra a recente reorganização do grupo português, com a criação da Portline Bulk International.

Comments are closed.