Os trabalhos de dragagem de emergência no porto da Beira, na província de Sofala, centro de Moçambique, estão na sua fase final, prevendo-se que venham a ser concluídos na próxima semana, afirmou o presidente da empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM).

Citado pela agência noticiosa moçambicana, Rosário Mualeia garantiu igualmente que a dragagem no porto de Maputo já foi concluída, estando criadas condições para o mesmo receber navios de grande calado, ou seja, até 60 mil toneladas. A dragagem, avaliada em 15 milhões de dólares, iniciou-se no fim de Setembro do ano passado, com uma duração de cerca de seis meses.

Os trabalhos de dragagem de emergência no canal principal de acesso ao porto da Beira, num total de 22 quilómetros de comprimento, iniciaram-se a 28 de Julho do ano passado, com a previsão de duração de 14 meses. Custaram cerca de 43 milhões de euros, dos quais 23 milhões correspondem à participação do governo moçambicano, através de um financiamento do Banco Europeu de Investimentos (BEI), dez milhões de euros em fundos da própria CFM e igual montante proveniente de um donativo da agência de apoio ao desenvolvimento da Holanda.

Para a execução dos trabalhos, que estão a ser efectuados por duas dragas que operam ininterruptamente, foi contratada a empresa holandesa “Van Oord Dredging and Marine Contractors bv”, na sequência de um concurso público internacional.

Com os trabalhos de dragagem no canal de acesso serão atingidos os níveis originais de modo a permitir a recepção de navios panamax, com capacidade até 60 mil toneladas.

Comments are closed.