Já estão a operar na Beira os dois pórticos de cais panamax encomendados no final de 2011 pela Cornelder de Moçambique à Konecranes. Com eles, o porto moçambicano aumenta a sua capacidade anual para a casa dos 500 mil TEU.

Os novos equipamentos têm um alcance máximo de 40 metros para além do carril do lado mar, e uma capacidade de carga máxima de 65 toneladas no spreader simples, estando no estando concebidos para operarem também com spreader twin-lift.

Os dois novos pórticos viajaram, já montados, das instalações da Konecrane, na Finlândia, onde foram embarcados em Fevereiro último, até ao porto moçambicano.

Com este reforço da capacidade de movimentação de cargas, para a casa dos 500 mil TEU/ano, o porto da Beira quer reforçar a sua condição de porta de entrada/saída das mercadorias para os mercados vizinhos da R.D. Congo, Malawi, Zâmbia, Zimbabué e Botswana.

A Cornelder de Moçambique é uma joint-venture entre a holandesa Cornelder Holding e a moçambicana CFM.

Comments are closed.