O porto de Gdansk anunciou um plano de expansão de 2,8 mil milhões de euros, para duplicar os volumes anuais, de 50 milhões para 100 milhões de toneladas.

Gdansk pretende ser a porta de entrada para a Europa Central e os países bálticos. O plano, gizado pelo porto, o governo polaco e a PSA International, tem enfoque no desenvolvimento da área central do porto e incluirá a construção de 19 km de novos cais, 8,5 km de molhes e nove terminais, além de canais de acesso e bacias de rotação.

A PSA International, proprietária do Deepwater Container Terminal (DCT) Gdansk, revelou planos para expandir a sua capacidade, dos 2,2 milhões de TEU registados em 2018 para sete milhões de TEU. O DCT Gdansk já é o maior terminal de contentores da Polónia e foi adquirido, em Maio último, à Macquarie Infrastructure pelo grupo sediado em Singapura, o Polish Development Fund e o IFM Global Infrastructure Fund.

“Gdansk tem as melhores ligações com o interior da Europa Central e Oriental, atingindo 120 milhões de pessoas”, afirmou, citado em comunicado, o CEO adjunto do terminal de contentores, Laurent Spiessens. A mesma fonte revelou que a PSA International tem grandes ambições para o porto polaco e que a chave para o aumento da capacidade do DCT Gdansk para sete milhões de TEU por ano será o “investimento de 20 milhões de euros” que o grupo irá fazer “na rede e equipamentos ferroviários”.

Esse investimento, “combinado com melhorias nas redes ferroviárias e rodoviárias transfronteiriças com países como a República Checa, Eslováquia, Hungria, Bielorrússia e Ucrânia, significa que Gdansk tem um enorme potencial de crescimento”, acrescentou.

 

Comments are closed.