A comissão de valores mobiliários chinesa aprovou o prospecto da Oferta Pública Inicial (IPO, em inglês) do porto de Guangzhou (Cantão). Posto isto, o porto deve entrar em Bolsa ainda em 2017.

Porto de Guangzhou

O porto de Guangzhou candidatou-se a dispersar o capital em Bolsa já em Dezembro de 2014, mas o governo central chinês decidiu abrandar o ritmo de novas IPO num esforço para estabilizar o mercado bolsista.

O objectivo da autoridade portuária é utilizar o encaixe financeiro resultante da IPO para optimizar as infra-estruturas e promover a reestruturação dos activos portuários na região do delta do rio das Pérolas.

De acordo com o formulário de candidatura do porto de Guangzhou, a China Cosco Shipping Corporation e o Shanghai Port Zhonghai Container Terminal irão comprar participações de, respectivamente, 3,87% e 3,89% na companhia.

O porto de Guangzhou fechou 2016 com um volume de 18,85 milhões de TEU, sendo o quarto maior porto chinês, depois de Xangai, Shenzen e Ningbo-Zhoushan. Na realidade, o porto de Guangzhou, ou melhor, o Guangzhou Port Group não é um porto, mas quatro – a saber: Nansha, Xinsha, Huangpu e Downtown -, situados nas duas margens do rio das Pérolas.

 

Os comentários estão encerrados.