O movimento de contentores no porto de Luanda caiu 13,7% no primeiro semestre. No Lobito, a quebra terá sido ainda maior. As dificuldades da economia angolana afectam sobretudo as importações.

NileDutch Luanda

No primeiro semestre, o porto da capital angolana processou 183,17 mil toneladas de carga a granel (menos 4% em termos homólogos), enquanto a movimentação de contentores se ficou pelos 405 185 TEU, menos 13,7% que os 469 333 da primeira metade de 2014, afirmou o administrador comercial do Porto de Luanda, citado pelo “Semanário Económico” local.

Manuel Zangui justificou que os resultados foram fortemente influenciados pelo estado actual da economia angolana bem como pelo facto de a maior actividade dos portos de Angola estar habitualmente relacionada com a importação.

O porto do Lobito, por seu turno, registou uma quebra ainda maior do que o de Luanda no processamento de cargas, quer a granel quer em contentores, tendo perdido 30% do movimento registado no primeiro semestre de 2015.

O presidente da Porto do Lobito, Anapaz de Jesus Neto, disse ao “SE” que “perdemos cerca de 30% da nossa navegação, sendo que em 2014 passavam pelo Lobito cerca de 80 a 90 navios por mês e actualmente passam, em média, entre 35 e 40”, disse.

O presidente da sociedade gestora do porto do Lobito acrescentou que “a partir do momento em que os importadores deixaram de ter divisas para fazer importações, o porto passou a receber menos navios e menos mercadoria.”

Comments are closed.