Dentro de dez meses, o porto de Maputo, capital de Moçambique, disporá de fundos de -14 metros. O contrato para a realização das dragagens foi assinado há dias. Os trabalhos deverão começar ainda este mês.

Porto de Maputo

Cem milhões de dólares é o valor do investimento a suportar pela Sociedade de Desenvolvimento do Porto de Maputo (MPDC, na sigla em inglês). As dragagens serão realizadas pela Jan de Nul Dredging, com sede no Dubai mas pertencendo a um grupo com sede financeira no Luxamburgo.

A dragagem para aprofundar o canal de aproximação ao porto, dos actuais -11 metros para -14 metros, criará condições para uma navegação mais segura e permitirá o acesso de navios de até mil toneladas de arqueação bruta.

A anterior operação de dragagem do canal permitiu o acesso de navios até 65 mil toneladas, o que contribuiu para a expansão dos terminais de ferro-crómio e de contentores, para a criação de um novo terminal de cereais e para a recuperação dos cais três, quatro e cinco do porto de Maputo.

A MPDC é uma empresa privada que resulta da parceria entre a estatal Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique e a Portus Indico, constituída pelos grupos Grindrod (África do Sul), DP World e a moçambicana Mozambique Gestores.

Comments are closed.