O novo terminal de carvão do porto de Nacala-a-Velha, na província de Nampula, Moçambique, começará a operar regularmente em Agosto próximo, anunciou o director do Corredor Logístico Integrado de Nacala.

Carvão

As primeiras 50 toneladas de minério destinadas à exportação já chegaram ao porto, estando iminente o primeiro carregamento no novo terminal.

José Otoni, director do Corredor Logístico Integrado de Nacala, disse ao ministro do Interior moçambicano, Jaime Basílio Monteiro, de visita à província de Nampula, que decorrem actualmente os procedimentos legais para a movimentação do primeiro navio para Nacala, porque trata-se de uma embarcação licenciada para carregar a partir do porto da Beira.

O mesmo responsável garantiu que o embarque normal de carvão será efectuado a partir de Agosto, altura em que se espera estejam criadas todas as condições para o escoamento do minério.

“Em 2017, quando atingirmos a capacidade instalada do porto, estaremos a exportar 22 milhões de toneladas de carvão por ano e até essa data estaremos a exportar 18 milhões de toneladas de carvão por ano, quando estaremos a operar com 89 locomotivas e 1 862 vagões”, disse Otoni.

O Corredor Logístico Integrado de Nacala inclui uma linha de caminho-de-ferro com uma extensão de 900 quilómetros, entre Moatize e Nacala-a-Velha, atravessando parte do território do Malaui. O projecto tem um custo estimado em 4,4 mil milhões de dólares e é resultado de uma parceria entre o grupo brasileiro Vale e a estatal Portos e Caminhos-de-Ferro de Moçambique.

Comments are closed.