O fim-de-semana foi de greve no porto do Pireu, o maior da Grécia. O Sindicato dos Trabalhadores Marítimos e o Sindicato de Tripulações de Reboque e Salvamento convocaram a paralisação a partir das 6 horas de sexta-feira (dia 6) em vários portos do país.

Porto do Pireu

A meta inicial da greve eram 24 horas, mas uma nota da Inchcape Shipping Services avisava para a possibilidade desta se prolongar até às 6 horas de hoje. A greve afectou a navegação de ferries domésticos e navios comerciais, que não puderam atracar ou navegar a partir dos portos paralisados ao longo do período de paragem.

Esta paralisação fez parte de uma greve geral que se realizou na Grécia na última sexta-feira e que foi cumprida por várias classes profissionais de vários sectores económicos.

O governo de Alexis Tsipras tem planos para reduzir drasticamente as pensões, aumentar a idade da reforma, integrar fundos de pensões e eliminar as reformas antecipadas. A Grécia está, recorde-se, sob pressão do Fundo Monetário Europeu e da União Europeia para implementar reformas estruturais, no âmbito do resgate económico.

 

Comments are closed.