As obras do futuro porto seco de Salamanca deverão iniciar-se em 2018, anunciou o conselheiro da Fazenda do ayuntamiento salamantino.

Zaldesa

Numa primeira fase, prevê-se a infraestruturação da área logístico-industrial do complexo, avançou Fernando Rodríguez.

O investimento será de 8,6 milhões de euros, a serem financiados por um aumento de capital da Zaldesa, a sociedade gestora da plataforma logística de Salamanca, a ser realizado em partes iguais pelo Ayuntamiento de Salamanca e pala Somacyl, sociedade pública detida pela Junta de Castela e Leão.

A ideia é disponibilizar às empresas 56 836 metros quadrados de solo logístico e industrial urbanizado a preços acessíveis.

Numa segunda fase, será construída a plataforma intermodal, no sector industrial de Peña Alta, num investimento de 12,2 milhões de euros, financiados em 4,3 milhões de euros pela Junta.

Recorde-se que o Porto de Leixões e a Zaldesa chegaram a protocolar a entrada da APDL no porto seco de Salamanca, em contrapartida ao estabelecimento da Zaldesa na plataforma logística de Leixões, mas a “troca” não chegou a concretizar-se.

 

 

 

Tags:

Comments are closed.