Em três anos, os portos do Sul da Europa ganharam 11 p.p. de quota de mercado no tráfego de contentores na Europa. E a tendência será para manter, mesmo se Roterdão é cada vez mais primeiro.

Pelo menos no tráfego de contentores, os portos do Sul da Europa estão cada vez mais próximos do objectivo de atingirem uma quota de mercado de 40%. Se há cerca de três anos controlavam 25% do mercado, no final de 2017 a sua parcela elevava-se já a 36%.

No ranking dos 25 maiores portos europeus na movimentação de contentores, no final de 2017, 14 são do Sul da Europa (e entre eles figura Sines, no 13.º lugar, e Leixões, no 21.º). Entre os dez primeiros, quatro são do Mediterrâneo, sendo três de Espanha.

Apesar desta maior presença dos portos do Sul, valha a verdade dizer que o domínio dos do Norte não está em risco. Precisamente em 2017, Roterdão reforçou a sua liderança no Velho Continente, e mesmo o seu lugar no ranking mundial, mercê de um crescimento  de 11%. E Antuérpia, número dois, também cresceu, tendo ultrapassado Hamburgo.

2018 mantém tendência

O ganho de quota de mercados dos portos do Sul face aos do Norte deverá manter-se em 2018, a avaliar pelas previsões do Global Port Traker, elaborado pela Hackett Associates e citado pelo “El Vigia”.

No ano em curso, os tráfegos de importação da Europa deverão crescer 6,2% para 25,7 milhões de TEU, com o Norte da Europa a concentrar 16,06 milhões (mais 5,6%) e o Sul a reter 9,64 milhões (mais 7,2%).

Nas exportações, que representarão um movimento global de 22,11 milhões de TEU (mais 5,8% em termos homólogos), os portos do Norte avançarão 3,7% para 13,66 milhões de TEU e os do Sul crescerão 9,4% até aos 8,44 milhões.

Domínio do Norte no tráfego total

Considerando os movimentos totais de mercadorias nos portos europeus, o domínio do Norte é mais acentuado, com uma quota agregada de mais de 70%.

Entre os 25 principais portos do Continente apenas dez são do Sul da Europa. Ainda que cinco deles – Algeciras, Marselha, Valência, Trieste e Barcelona – estejam no top 10. Sines surge também aqui no 13.º lugar.

Este artigo tem1 comentário

  1. Como vimos escrevendo aqui há muito tempo graças incompet~encia da MINISTRA DO MAR os anos dourados do porto de Sines acabaram pq a SR MINISTRA NÃO RENEGOCIOU AS CONCESSÕES TERMINAIS CONTENTORES NOMEADAMENTE O TERMINAL XXI DE SINES, o maior de Portugal e único competitivo à escala ibérica, logo este ano já caiu 20% e o pior ainda não chegou, pq está a ser comido por TANGER, ALGECIRAS, VALÊNCIA, etc