O movimento de mercadorias nos portos espanhóis caiu 25% em Maio último, face ao mesmo mês de 2018, segundo a Puertos del Estado.

Algeciras mantém liderança dos portos espanhóis

Em Maio, os portos espanhóis ficaram-se pelos 37,5 milhões de toneladas, em contraste com os 50 milhões do período homólogo. Em Barcelona, o terceiro maior porto do país vizinho, a quebra chegou cerca os 34%!

Com este fraco resultado, o total acumulado nos primeiros cinco meses do ano ficou-se pelos 208,7 milhões de toneladas, quase 10% abaixo dos 231,9 milhões de há um ano.

Em termos absolutos, as cargas mais castigadas em 2020 estão a ser os granéis sólidos: perdem 7,5 milhões de toneladas para cerca dos 31 milhões. Já a carga contentorizada conta menos 6,5 milhões de toneladas, para um total de 76 milhões. A carga geral fraccionada, com menos 5,3 milhões (28 milhões) e os granéis líquidos com menos 3,8 milhões (73 milhões) completam o quadro negro.

Entre os principais portos, Barcelona, já se disse, destacou-se pela negativa em Maio, e no year-to-date é também o que mais perde: 16,4% para 23,3 milhões de toneladas. Algeciras reforçou a liderança com 42,8 milhões de toneladas (-4%), à frente de Valência, com 31,3 milhões de toneladas (-8%).

Nos primeiros cinco meses do ano, o movimento de contentores nos portos do país vizinho ficou-se pelos 6,6 milhões de TEU, 9,4% abaixo do realizado no mesmo período de 2018.

Valência permanece líder, com 2,118 milhões de TEU (a perder 8,8% em termos homólogos), mas Algeciras está cada vez mais perto, com 2,078 milhões, tendo cedido apenas 0,85%. Em Barcelona, a quebra atinge os 20%, com 1,16 milhões de TEU.

 

Comments are closed.