O movimento de mercadoras nos portos espanhóis cresceu% nos primeiros oito meses do ano, chegando ao final de Agosto com um total de 328,98 milhões de toneladas, informou a Puertos del Estado.

Porto de Barcelona - TCB

O crescimento homólogo de 6,6 milhões de toneladas foi conseguido exclusivamente a expensas da carga geral, uma vez que a movimentação de granéis regrediu face ao mesmo período de 2015.

A carga geral totalizou 156,8 milhões de toneladas, 5,1% acima do registado no período homólogo anterior. A carga fraccionada avançou 3,7% e chegou aos 45,4 milhões de toneladas. A carga contentorizada ganhou 5,8% e atingiu os 111,4 milhões de toneladas.

A impedirem maiores ganhos dos portos espanhóis estiveram, então, os granéis. Os líquidos praticamente estagnaram (cederam 0,01%) nos 11,4 milhões de toneladas (curiosamente, a mesma grandeza da carga contentorizada) e os sólidos cederam 1,7% para 60,8 milhões de toneladas.

Barcelona dispara 15% nos contentores

No “campeonato” muito particular da movimentação de contentores, os primeiros oito meses de 2016 saldaram-se num crescimento de 6%, tendo os portos do país vizinho movimentado 9,99 milhões de TEU.

A liderar a actividade, cada vez mais isolado, está o porto de Algeciras, com um acumulado de 3,2 milhões de TEU (mais 9,6% em termos homólogos).

Valência, que chegou a ser número um, continua a pagar a factura dos problemas laborais por que passou. No cômputo dos oito meses, cede 0,28% e fica-se pelos 3,1 milhões de TEU.

Barcelona, o terceiro porto espanhol (e ibérico) na movimentação de contentores, cresceu 14,8% no período em análise e ficou muito perto dos 1,5 milhões de TEU.

Algeciras reforça liderança

À boleia dos contentores, Algeciras também reforçou a sua posição de maior entre os maiores portos espanhóis. Entre Janeiro e Agosto contou 68,97 milhões de toneladas, mais 7% que no mesmo tempo de 2015.

Seguem-se-lhe no rankiing, Valência com 47,7 milhões de toneladas (mais 0,41%), Barcelona com 32,96 milhões (mais 6,9%), Cartagena com 20,7 milhões (menos 2,8%), Huelva com 20,6 milhões de toneladas (mais 13,7%) e Bilbao com 20,3 milhões de toneladas (menos 6,8%).

Málaga foi o porto que mais cresceu, em termos percentuais, no período considerado: 52,9% até aos 1,96 milhões de toneladas. Santander foi o porto que mais regrediu: 16,2% para 3,1 milhões de toneladas.

 

Comments are closed.