Em Outubro, os portos espanhóis praticamente estagnaram, e com isso reduziram o crescimento acumulado em 2019 a 1,8%, com 465,99 milhões de toneladas processadas.

Portos espanhóis cresceram 3% entre Janeiro e Outubro

 

E todavia praticamente todos os tipos de carga continuam em alta, em termos homólogos, nos portos espanhóis, no balanço dos primeiros dez meses. A excepção são mesmo os granéis sólidos, com uma quebra de 9,3% para 76,6 milhões de toneladas.

Na inversa, os granéis líquidos são os que mais cresceram até Outubro, com 158,1 milhões de toneladas movimentadas, mais 5,6% em termos homólogos.

Na carga geral, a carga contentorizada avançou 3,2% até aos 164,9 milhões de toneladas e a carga fraccionada avançou 3,9% para 66,3 milhões de toneladas.

Valência destaca-se…

Entre os principais portos espanhóis, Valência é o que mais cresce nos primeiros dez meses do ano, face ao período homólogo de 2018: 7,3% para um acumulado de 68 milhões de toneladas.

Na frente mantém-se Algeciras, com 88,4 milhões de toneladas processadas, a ganhar 3,2%. Barcelona fecha o pódio, com 56,1 milhões de toneladas (mais 1,5%).

… também nos contentores

Juntos, os portos espanhóis movimentaram 14,75 milhões de TEU entre Janeiro e Outubro, mais 3% do que no mesmo período do ano transacto.

Valência mantém-se na firme na liderança, com um total de 4,6 milhões de TEU movimentados, mais 7,3% do que há um ano.

Algeciras até fez melhor em termos percentuais (subiu 7,8%), mas ficou-se pelos 4,3 milhões de TEU. Longe do primeiro lugar, mas mais longe também do terceiro posto, ocupado por Barcelona, que depois de dois anos fulgurantes de crescimento a dois dígitos está agora a recuar 0,9% para os 2,8 milhões de TEU.

Las Palmas, o quarto porto espanhol neste segmento de mercado, continua a sua “travessia do deserto”, com apenas 842 mil TEU processados, menos 11,7% do que nos mesmos dez meses de 2018.

This article has 1 comment

  1. Por culpa de A Costa, Portugal vê os portos perderem na competitividade cada vez mais face a Espanha, é assim há mais de 30 anos, portos espanhóis + e os portugueses – !!