Em Abril, em plena crise de Covid-19, os portos espanhóis perderam cinco milhões de toneladas, ou 10%, face ao mês homólogo de 2019.

Na prática, só em Abril perderam tantas cargas quanto nos três meses anteriores, com isso elevando as perdas acumuladas em 2020 para a casa dos 10,7 milhões de toneladas, 5,9% abaixo do realizado há um ano.

Só os granéis líquidos resistiram ainda à crise, em Abril, com um ganho homólogo de cerca de 552 mil toneladas. Todos os demais tipo de mercadorias registaram perdas mais ou menos significativas: 2, 4 milhões na carga geral fraccionada, 1,7 milhões na carga contentorizada, 910 mil toneladas nos granéis sólidos.

O movimento de contentores, medido em TEU, caiu 14%, ou cerca de 200 mil TEU.

No acumulado dos primeiros quatro meses de 2020, os granéis síolidos continuam a ser os mais penalizados, com uma quebra homóloga da de 17% para os 25,9 milhões de toneladas. A carga geral fraccionada perdeu 10,9% para 23,2 milhões de toneladas e a carga contentorizada recuou 4,6% até aos 4,6 milhões de toneladas. Em alta ligeira (,07%) mantiveram-se os granéis líquidos, com 60,3 milhões de toneladas.

Algeciras ainda cresce

Com o sector em queda generalizada, Algeciras ainda logrou fechar o primeiro quadrimestre com uma ligeira melhoria (0,4%) face ao resultado homólogo de 2019 e 34,96 milhões de toneladas movimentadas.

Valência atrasou-se  4,9% e passou a somar 25,2 milhões de toneladas, ao passo que Barcelona afundou 11,4% para 19,2 milhões de toneladas.

Nos contentores, Algeciras chegou ao final de Abril a ganhar 3%, com 1,686 milhões de TEU, e com isso aproximou-se de Valência (1,724 milhões de TEU), que perdeu 5,9%. Barcelona continuou em queda, agora de 16,3% para 943 mil TEU.

No conjunto dos portos espanhóis, entre Janeiro e Abril movimentaram-se 5 418 410 TEU, 6,1% abaixo do realizado há um ano.

This article has 1 comment

  1. Passados 5 anos (2015-2020) de mais uma desgovernação de António Costa e do PS, juntando à que fez na Camara de Lisboa que deixou falida, a famosa candidatura fundos comunitários resultou na actual falência do porto de Lisboa, “vai lá vai Ó CÓSTINHA”, felizmente o porto de Leixões consegue receber e arcar com a incompetência da geringonça do PS lol