No ano passado, os 46 portos espanhóis movimentaram 431 milhões de toneladas e 12,5 milhões de TEU, segundo os dados provisórios divulgados pela Puertos del Estado.

Relativamente a 2009, o movimento geral de cargas nos portos do país vizinho cresceu 4,4%. Mas no ano passado havia regredido cerca de 13%, relativamente a um exercício que já havia sido de queda. Em consequência, os 431 milhões de toneladas de 2010 são melhores que o desfecho de 2009, mas piores que os de 2008, 2007, 2006 e 2005…

Ainda assim, e como refere a Puertos del Estado, os portos espanhóis cresceram 27,5%, em termos brutos, na década 2000-2010, ou a uma média anual de 4%.

Melhor esteve a movimentação de contentores, a subir 6,4% para os 12,5 milhões de TEU. Um resultado que fica ainda abaixo do conseguido em 2008 e 2007, mas por relativamente pouco.

Valência confirmou-se como o primeiro porto, ao crescer 15% para os 4,2 milhões de TEU. Algeciras, número dois no ranking, caiu quase 8% para os 2,8 milhões de TEU. E Barcelona reforçou a terceira posição, para os 1,9 milhões de TEU (mais 7%).

Juntos os portos do Mediterrâneo movimentaram dez milhões de TEU.

Dos 431 milhões de toneladas movimentados nos portos espanhóis, a carga geral representou 190 milhões de toneladas (o terceiro melhor resultado de sempre). Os granéis líquidos atingiram os 149 milhões de toneladas (mais 3,8%) e os granéis sólidos cederam 0,6% para os 78,7 milhões de toneladas.

 

Os comentários estão encerrados.