Não é um recorde mas ficou lá perto. No ano passado, os 46 portos espanhóis movimentaram 468,3 milhões de toneladas, regressando ao nível verificado antes da crise de 2008.

Na comparação com 2013, o resultado de 2014 representa um crescimento de 22,9 milhões de toneladas, ou 5,2%.

Os granéis sólidos foram os que mais contribuíram para o resultado positivo, com um aumento homólogo de 11,7% até aos 89,6 milhões de toneladas. Os granéis líquidos recuperaram o primado entre os diversos tipos de cargas, com um ganho de 6% para os 160,9 milhões de toneladas.

A carga geral fraccionada aumentou 5,1% em volume até aos 62,4 milhões de toneladas. Já a carga contentorizada apenas avançou 0,9% para os 155,4 milhões de toneladas.

Os portos do Mediterrâneo aumentaram a sua importância relativa no contexto do país vizinho, tendo movimentado 67% das cargas, com Algeciras à cabeça (95 milhões de toneladas, mais 4,6%).

Valência manteve-se como segundo porto espanhol, com 67 milhões de toneladas (mais 3%), seguindo-se Barcelona, com 46 milhões (mais 9%), Cartagena com 32,5 milhões (mas 10%), Tarragona com 31,9 milhões (mais 14%) e Bilbau com 31milhões (mais 3%).

Comments are closed.